Apologética Católica

A Dificuldade de Esclarecer aos Intérpretes da Bíblia

Por Jaime Francisco de Moura

 

A Primeira coisa que a maioria dos Protestantes aprendem, depois de sua suposta conversão, é protestar contra os dogmas da Igreja Católica. Até parece, uma coisa mecânica feita em laboratório. Seus discursos não estão firmados na Lógica, no uso da razão, do bom senso, Diálogo e do respeito. Simplesmente agridem, são do contra e usam de calúnia contra a Igreja, a Maria e os Santos. Muitos se isolam de tudo que cheira a Catolicismo, tornando-se Anti-Católicos e Anti-Sociais.

Em muitos estudos, e das conversas que tive com os Protestantes, foi fácil notar que eles gostam de falar muito, mas tem uma enorme dificuldade em escutar. Talvez seja medo de que seus Ensinamentos entrem em contradição. Assim sendo, fica claro que o objetivo deles não é conhecer as respostas Católicas, mas simplesmente combater os dogmas da Igreja.

Alguns apenas se limitam a transcrever trechos da Bíblia, sem embasamento doutrinário e sem raciocínio lógico. Alguns se qualificam como “voz do Espírito Santo” predestinados e eleitos de Deus contra a Igreja Católica. O mais curioso, é a diferença que o “Espírito Santo” manifesta em cada uma das centenas (talvez milhares) de ramificações do Protestantismo.

Mas afinal o que é o Protestante?  

O Protestante é aquele que “Protesta contra a Igreja Católica”. Sua doutrina não tem unidade, suas Igrejas não são infalíveis em questões de Fé e Moral, sua hierarquia não é rígida, seus preceitos são secundários, pois o que importa, é somente crer em Cristo, o que exclui toda moral. Esse é o laço que os une, pois a essência do Protestantismo é a negação da Igreja Católica.

Crie um site gratuito com o Yola.