Apologética Católica

 

A queda dos anjos maus


             “Tu, desde o principio, quebraste o meu jugo, rompeste os meus laços e disseste: — Não servirei!” (Jer 2,20)

             Deus criou os Anjos  num alto estado de perfeição natural e além disso os elevou à ordem sobrenatural. É de fé que todos os espíritos angélicos foram criados bons.*

           *Essa é uma consequência obrigatória da verdade de fé, de que todos os espíritos angélicos foram criados por Deus, atestada pelo símbolo niceno-constantinopolitano (o Credo da Missa), o qual proclama: “Creio em Deus Pai Todo-poderoso, criador das coisas visíveis e invisíveis”; essa verdade foi ainda definida nos Concílios IV de Latrão e I Vaticano. A Sagrada Escritura, com efeito, chama-os “filhos de Deus” (Jó 38, 7), “santos” (Dan 8, 13), “anjos de luz” (2 Cor 11, 14). Entretanto, os próprios Livros Sagrados se referem a “espíritos imundos” (Lc 8, 29); “espíritos malignos” (Ef 6, 12); “espíritos piores” (Lc 11, 26); e outras expressões análogas. Isto indica que certos anjos tornaram-se maus, tiveram sua vontade pervertida. Em suma: pecaram.

Jaime Francisco é criador deste site. É Apologista Católico, Historiador, Estudioso da Igreja Primitiva e das doutrinas protestantes no Brasil e na América Latina. Publicou 03 obras em defesa da Fé Católica: "As diferenças entre Igreja Católica e Igrejas Protestantes" " Porque estes Protestantes tornaram - se Católicos" e " Lavagem Cerebral e Hipnose no meio Protestante" Maiores informações sobre os livros: www.respostascatolicas.webnode.com.br   Nestes últimos anos tem estudado profundamente sobre Psicologia e fenômenos  relacionados à demônologia.

Crie um site gratuito com o Yola.