Apologética Católica

 Papiro sobre a Eucaristia com 1500 anos de antiguidade é encontrado na Inglaterra


          

               Um pedaço de papiro que conserva várias citações bíblicas sobre a Eucaristia foi descoberto pela Doutora Roberta Mazza, investigadora do John Rylands Research Institute da Universidade de Manchester, no Reino Unido. O documento se refere ao Sacramento sob o nome de "Maná do Céu" e ao que parece era conservado em um relicário e portado por seu autor como uma proteção espiritual. A origem do texto é uma vila do Egito e o papiro data do Século VI.

              Segundo a Dra. Mazza, o autor da peça cortou uma parte do documento, escreveu atrás a oração e então "havia dobrado o papiro para conservá-lo em um relicário ou pendente. Esta é a razão pela qual o recibo de impostos no exterior foi danificado e desbotou".

              Para a especialista, este uso poderia ser comum entre os crentes, que haviam adaptado a Fé Cristã ao costume dos povos egípcios de portar orações pagãs como proteção de diversos perigos.O papiro foi encontrado pela investigadora enquanto examinava milhares de fragmentos de documentos históricos não publicados que estão guardados nos cofres da Biblioteca John Rylands, segundo informou a Universidade de Manchester. Através de uma análise com técnicas de imagens espectrais, se logrou determinar que o texto devoto foi escrito no verso de um documento comercial certificado pelo cobrador d e impostos da Vila de Tertembuthis, na zona rural da antiga cidade de Hermoupolis.

              Este documento combina de maneira criativa várias passagens do Novo e do Antigo Testamento em relação com o Sacramento da Eucaristia, ao que chama "Maná do Céu" segundo o Samo 23. Também faz referência ao relato da instituição da Eucaristia no capítulo 26 do Evangelho segundo São Mateus e outros textos da Sagrada Escritura. O manuscrito também é uma mostra da apropriação e valorização dos textos sagrados por parte do comum da povoação, já que o autor parece ser um residente de uma vila sem aparente relação com o sacerdócio ou o estudo acadêmico.

              É duplamente fascinante", comentou a investigadora ao referir-se ao autor do texto, "porque claramente conhecia a Bíblia, mas cometeu muitos erros: algumas palavras estão mal escritas e outras estão em ordem equivocada. Isto sugere que escreva a partir de seu coração ao invés de estar copiando". Isto oferece uma perspectiva nova sobre a extensão do cristianismo na época. "É bastante emocionante", expressou a Dra. Mazza. "Graças a esta descoberta, agora pensamos que o conhecimento da Bíblia estava mais arraigado no Egito do século VI que o que pensávamos previamente".

              Vários acadêmicos da Universidade de Manchester celebraram a descoberta e destacaram o trabalho dos investigadores e a contribuição que as bibliotecas fazem na preservação do conhecimento ao redor do mundo.

              O texto completo do papiro é:

              "Temam todos que dominam a terra. Conheçam suas nações e povos que Cristo é nosso Deus. Porque Ele falou e eles chegaram a existir, Ele deu a ordem e foram criados; Ele pôs tudo sob nossos pés e nos salvou de nossos inimigos. Nosso Deus preparou uma mesa sagrada no deserto para o povo e deu o maná da nova aliança para comer, o Corpo imortal do Senhor e o Sangue de Cristo derramado por nós para o perdão dos pecados". (GPE/EPC)

Crie um site gratuito com o Yola.