Apologética Católica

 Vietnã vive forte onda de conversões ao Catolicismo


           

              No Vietnã, o vazio gerado pelo ateísmo comunista produz efeitos análogos aos verificados na China, atraindo muitas almas para a Igreja Católica.
 
                Em Ho Chi Minh City, antiga Saigon, a maior cidade do país, 680 mil dos 9 milhões de habitantes são católicos, e seu número cresce, causando preocupação ao regime socialista. A recente conversão de Tô Hai, “prócer” do comunismo vietnamita e célebre compositor nacional, causou sensação.
 
                   Em 2012, por exemplo, foram batizados 6.736 adultos oriundos do ateísmo, do budismo ou do culto aos antepassados. O número anual de batismos de bebês é o triplo.
 
                  As dioceses católicas vietnamitas, que reúnem 7 milhões de fiéis num total de 90 milhões de habitantes, não concedem dispensas para a celebração de matrimônios de católicos com não católicos. Por isso podem ocorrer conversões insinceras, embora minoritárias. O que felizmente tem prevalecido é a fé sincera de um dos cônjuges tocando o coração do outro.
 
                    É o caso, por exemplo, de Teresa Nguyen Thuy Kieu, que abandonou o budismo em 2005 porque admirava a firmeza católica de seu noivo. Hoje ela é uma militante da Legião de Maria que ensina o catecismo duas tardes por semana, acompanha adultos em processo de conversão e tenta ir à missa todos os dias, além dos cuidados com sua loja e dois filhos pequenos.
 
                   Teresa já teve seu “batismo de sangue” com os médicos socialistas do governo que rotineiramente tentam fazer as grávidas abortarem. No caso de seu segundo bebê, o médico lhe anunciou que ele nasceria com deficiência e a pressionou para o abortasse.Sendo católica e sabendo que abortar é mesmo que assassinar, recusou a tentação e confiou o caso a Deus. A criança nasceu prematuramente, mas hoje, com quase um ano, está forte e cheia de saúde.
 
                    O exemplo de Teresa Kieu de tal modo impressionou sua família, que sua mãe, sua cunhada e seus 11 sobrinhos pediram o batismo.
 
                    O socialismo olha para os católicos com menosprezo, desdém e desconfiança, mas essa oposição dos sem-Deus não consegue conter a onda de conversões suscitadas pela graça divina.
 
 
                    Luis Dufaur é escritor e colaborador da Agência Boa Imprensa (ABIM)

Crie um site gratuito com o Yola.