Apologética Católica

 

Adulterações das Escrituras



                1ª Adulteração. (I Corintos 15-6)
                epeita ôphthê epanô pentakosiois (adelphois) ephapax ex ôn oi a=pleiones tsb=pleious menousin eôs arti tines de tsb=kai ekoimêthêsan
 
               Tradução Correta:
              Depois apareceu a mais de quinhentos (irmãos) de uma vez, dos quais a maior parte ainda vive e alguns já são mortos.

               Podemos observar nesse versículo que São Paulo usa o termo (Irmão) para os discípulos de Jesus Cristo que segundo ele eram mais de 500 pessoas, esse versículo demonstra claramente que a palavra Irmão mesmo no (Grego Koine) não se referia apenas para Irmãos biológicos, porém nossos amigos hereges trocaram a palavra original que é (adelphois) que significa irmãos para (seguidores) e assim camuflar a verdade.
 
               Tradução João Ferreira de Almeida:
              Depois apareceu de uma só vez, a mais de quinhentos (seguidores), dos quais a maior parte ainda vive, mas alguns já morreram.
 
                2ª) Adulteração (I Corintos 9-5)
               mê ouk echomen exousian (adelphên gunaika) periagein ôs kai oi loipoi apostoloi kai oi adelphoi tou kuriou kai kêphas
 
                 Tradução Correta:
                 Acaso não temos nós direito de deixar que nos acompanhe uma (mulher irmã), a exemplo dos outros apóstolos e dos irmãos do Senhor e de Cefas?
 
                 Podemos observar nesse versículo que São Paulo estava fazendo uma referencias as (Mulheres Irmãs) que hoje chamamos de (freiras) e sua missão junto do ministério Apostólico, nesse caso ele diz que essas (Mulheres Irmãs) acompanhavam os Apóstolos e Discípulos (era o caso de Maria Madalena, Maria de Cleofas, Salomé, Joana entre outras), porém os protestantes trocaram a palavra (Adelphen gunaika) que significa (Mulher Irmã) para (Esposa Crente) insinuando que os Apóstolos não eram Celibatários.
 
                Tradução João Ferreira de Almeida
                Não temos nós direito de levar conosco uma (esposa crente), como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas?
 
                3ª) Adulteração (Lucas 1-36)
               kai idou elisabet ê a=(suggenis tsb=suggenês) sou kai autê a=suneilêphen tsb=suneilêphuia uion en ab=gêrei ts=gêra autês kai outos mên ektos estin autê tê kaloumenê steira
 
                Tradução Correta:
                Também Isabel, (tua parenta), até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril.
 
                Podemos observar nesse versículo que São Lucas mesmo escrevendo em Grego e sendo o Grego sua língua materna, usa o termo (Parenta) entre Isabel e Virgem Maria, pois ele mesmo não conhecia o verdadeiro gral de parentesco entre elas, apenas pela tradição oral da Igreja Católica conseguimos a informação de que Isabel na verdade era prima de Virgem Maria.

               Porém isso não é uma informação bíblica, pois a palavra usada por São Lucas é (suggenis) seu significado é (Parente) já os protestantes trocaram a palavra (Parenta) por (Primo) insinuando que o termo primo era usado constantemente pelos Apóstolos e Pelos discípulos, sendo assim eles querem negar o uso da palavra Irmão para (Primos, Tios e Discípulos).
 
               Tradução João Ferreira de Almeida:
             E eis que também Isabel, (tua prima), concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril;
 
               4ª) Adulteração (Lucas 1-28)
             kai eiselthôn tsb=o tsb=aggelos pros autên eipen chaire (kecharitômenê) o kurios meta sou tsb=eulogêmenê tsb=su tsb=en tsb=gunaixin
 
               Tradução Correta:
               Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, (cheia de graça), o Senhor é contigo.
 
             Podemos observar nesse versículo a saudação do Anjo a Virgem Maria, no qual ele usa o termo (Cheia de Graça) traduzido maravilhosamente por São Jerônimo como (Gracia Plena) demonstrando toda a pureza de Virgem Maria, para uma pessoa Cheia de Graça não há mais nada em seu ser do que Graça, ou seja, o pecado não habita na Graça.

               Porém os protestantes tentaram diminuir a plenitude da Graça de Maria adulterando o termo (Cheia de Graça) para (Agraciada) ou (Favorecida) isso não passa de uma astúcia da serpente contra a Mulher.
 
               Tradução João Ferreira de Almeida
               E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Alegra-te, (muito favorecida)! O Senhor é contigo. E, entrando o anjo onde ela estava disse: Salve, (agraciada); o Senhor é contigo.
 


Fonte: http://macabeus.no.comunidades.net/

Crie um site gratuito com o Yola.