Apologética Católica

 

Do Protestantismo ao Catolicismo:

"ELES PERCEBERAM A VERDADE"

 

Em síntese: Nos Estados Unidos ex-ministros e outros membros de igrejas Protestantes estão-se convertendo ao catolicismo depois de perceberem por si próprios que a Igreja Católica é a Verdadeira Igreja de Jesus.

Via internet recebemos a seguinte mensagem:

Um fenômeno está acontecendo nos Estados Unidos: de há alguns anos para cá, uma grande quantidade de protestantes vem se convertendo ao catolicismo. O interessante é que ex-pastores estão tendo muita influência nessa conversão. Dentre os que se destacam, citamos:

Dr. Scott Hahn - ex-pastor presbiteriano, hoje é professor na Franciscan University of Steubenville, Ohio. Tornou-se um dos maiores pregadores católicos dos EUA. Convém salientar que, na sua fase escolar, ele foi um ferrenho aliciador de jovens católicos para o protestantismo, tendo distribuído inúmeras cópias do livro Roman Catholicism, de Loraine Boettner, conhecido como a bíblia do anti-catolicismo. São mais de 450 páginas contendo todo o tipo de distorções e mentiras sobre a Igreja Católica. O cd do seu testemunho de conversão atingiu o maior número de cópias distribuídas em todos os tempos.

O seu testemunho pode ser acessado pelo site www.chnetwork.org.

Marcus Grodi, também ex-pastor presbiteriano, tem um programa às segundas-feiras, às 20h, na televisão EWTN (católica) com ótima audiência, no qual sempre entrevista um ex-protestante convertido. Muitos ligam durante o programa para perguntar algo e terminam dizendo que já se estão convertendo.

E muitos outros mais, todos agora ufanos por serem católicos e muito empenhados em divulgar o Reino de Deus, como a Igreja Católica o faz.

Fato relevante é que eles cresceram e receberam formação no meio protestante, odiando mesmo a Igreja Católica, num ambiente onde ela é denominada "prostituta da Babilônia" e, de repente, sentiram que foram enganados no seu aprendizado, principalmente quando falam da fundação da Igreja (Mt 16,18-19) e na conversão do pão e do vinho em Corpo e Sangue de Jesus (Mt 26, 26-28).

No aspecto da divulgação, inúmeros recursos são utilizados como: dvd's e cd's de testemunhos e palestras; o livro “Surpreso pela Verdade”, com mais de 300.000 cópias vendidas, trás estórias das conversões de 11 ex-ministros protestantes, escritas por eles mesmos; tvs e rádios católicas.

Em sua coluna semanal, publicada no jornalzinho da paróquia Ascensión Catholic Church (Melbourne-FL) no dia 13.08, o padre Tobin abordou o tema com o artigo: "Leigos católicos deixando a Igreja, ministros protestantes se juntando à Igreja. O que está acontecendo?".

O padre enumera algumas razões para os católicos deixarem:

•   Encontraram lá uma igreja 'mais viva' do que a sua paróquia e incitam outros católicos a fazerem o mesmo;

•   São convidados por um amigo e se sentem atraídos pela música, por 'boa pregação'.

•   A(o) esposa(o) era mais forte na fé e influenciou a sua mudança de religião;

•   Muitos católicos são pobremente catequizados. Eles não sabem porque acreditam, no que acreditam e são incapazes para responder aos não-católicos que os desafiam no porquê e no que eles acreditam;

O Pe. Tobin considera isso um fenômeno interessante, porque nos últimos 20 anos, enquanto alguns membros católicos se vão, um número crescente de ex-ministros liderados pelo Espírito Santo se convertem ao catolicismo. Também um grande número de leigos protestantes está se juntando a nós.

Isso é fantástico, porque:

•   Quase todos os ministros protestantes, agora católicos, cresceram numa atmosfera anti-católica;

•   Foram muito bem educados nas crenças de suas religiões;

•   Juntar-se à Igreja Católica significava perderem os seus trabalhos, suas regalias;

•   Muitos deixaram comunidades de fé vibrante para se juntarem a uma paróquia que poderia não ser muito viva espiritualmente;

Agora, perguntemo-nos: porque, então, esses ministros vieram para a nossa Igreja?

Porque eles sentiram insipiência na sua doutrina ou nos ensinamentos que receberam. Nos seus testemunhos, percebemos que coisas pequenas é que começaram a suscitar dúvidas em seus corações. E, nos seus questionamentos, como não obtinham resposta lá, procuravam-na no catolicismo e assim adentravam nas raízes do cristianismo, só encontradas na Igreja Católica, a Igreja fundada por Jesus Cristo.

Mas esse processo de conversão não era breve e fácil. Levou muito tempo, anos, de estudos profundos e comparações entre as doutrinas (a nossa igreja não ensina isso assim e aí, percebiam a verdade). Também significava uma mudança radical nas suas vidas. Não somente nos conceitos religiosos, mas também na vida de uma família bem estruturada com regalias, familiares de ambos os lados seguindo os mesmos preceitos, amizades, a tradição, tudo isso acabaria.

Mas a convicção, a alegria de ser seguidor de Cristo os fazia abandonar tudo aquilo para abraçar a sua nova fé, a sua nova casa, a Igreja Católica. Eles tomaram a sua cruz para seguir a Cristo.

Então você, eu, todos nós católicos, temos a obrigação de conhecer a fundo a nossa doutrina. Não é o bastante dizer: sou católico, pois isso não salva, não leva a nada. A maneira com que esses ex-protestantes hoje falam da nossa fé com orgulho, com conhecimento profundo, buscando inspiração e citações nos nossos santos que desprezavam, nos obriga a seguir os seus exemplos e a nos engajar também nesse trabalho do Reino de Deus. Você, católico, aqui é a sua casa. Não se deixe influenciar pela música, pela "boa pregação" de outras igrejas que foram criadas pelo homem. Lembre-se: Jesus Cristo fundou a Sua Igreja, deu as chaves a Pedro e esta permanece até hoje Una, Santa, Católica e Apostólica, com um único chefe, o Papa, sucessor de Pedro, sem atacar a nenhuma religião. Ele não fundou milhares e milhares de denominações que se multiplicam a cada dia, sem ninguém saber quem é o dirigente. Se Deus prega a união, como poderá Ele estar na divisão, no meio da mentira?

Crie um site gratuito com o Yola.