Apologética Católica

Testemunho de Conversão de Marcos Roberto


Eu era de uma seita protestante denominada (congregação cristã do Brasil). Um dia fui convidado para fazer EXPERIÊNCIA DE ORAÇÃO E RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA, muito relutante fiz a experiência já que minha esposa já era da RENOVAÇÃO CARISMÁTICA, porém, não segui em frente, pois tinha muitas dúvidas em relação á Maria e a Eucaristia. Assim sendo voltei para a seita protestante.

Minha esposa (Luciana) estava na época com 17 anos e estava grávida chegando o dia da criança nascer, por volta das 18:00 horas, levei-a ao hospital, onde foram feitos vários exames e o médico disse-me que era para eu ir para casa e deixasse a Luciana no hospital, pois, a criança só nasceria no outro dia lá pelas 14:00 horas. Eu disse que não iria embora, e que ficaria com ela até o outro dia, então o médico foi embora, e ficamos no quarto, eu minha esposa e minha sogra (ministra de intercessão).

Minha esposa não parava de gritar um só minuto, pois as dores eram muito forte, por conta disso, por volta das 20:00 horas, fui falar novamente com o médico e perguntei  se não seria o caso de se fazer uma cesariana, ele me disse que não, pois Luciana era muito nova e era desaconselhável uma cesariana, isso só aumentou minha aflição, pois a Luciana estava sofrendo muito.

De meia em meia hora a enfermeira entrava no quarto e fazia os exames (toque) na Luciana, dizia-me, para que eu fosse para casa, pois como o médico havia me dito, a criança só nasceria no outro dia, mas eu sempre dizia não, e que ficaria ali mesmo.

Eu estava sofrendo muito, pois o meu amor pela minha esposa é muito grande e a dor dela também era minha dor, porém eu não orava e não intercedia por ela, pois não acreditava em intercessão. Eu olhava para minha sogra e ela estava com um TÊRÇO na mão, eu dizia dentro de mim “agora é que a criança não nasce mesmo, pois minha sogra não larga essa“coisa”.

Já era mais ou menos 23:00 horas quando a enfermeira entrou no quarto para fazer os exames na Luciana, terminado os exames a enfermeira me disse: Marcos, só um milagre fará a tua filha nascer hoje, pois desde as 18:00 horas não houve nem um centímetro para que corra o parto normal. Então minha sogra disse: (pois então é um milagre que vai acontecer, porque cremos em milagres) e a enfermeira foi embora, nesse momento, minha sogra começou a cantar uma música que eu já não ouvia muitos anos, a música é assim: Mãezinha do céu, eu não rezar, eu só sei dizer quero te amar, azul é teu manto, branco é teu véu, mãezinha eu quero te ver lá no céu, mãezinha eu quero te ver lá no céu...

E então aquela música começou a mecher comigo, e eu fui cantando junto com minha sogra sem deixar que ela ouvisse, e me ajoelhei aos pés da cama onde minha esposa gritava de dor, e disse assim: MARIA, SE VOCÊ EXISTE REALMENTE  COMO OS CATÓLICOS DIZEM, FAÇZ UM MILAGRE AGORA NESTE QUARTO , PARA QUE EU CREIA EM TÍ.

Nesse momento eu vi uma luz muito forte no canto do quarto, e no meio dessa luz uma mulher com um manto bege, aproximou-se de mim e disse: “Me chamastes?” aqui estou Marcos, diga para sua esposa que a tua filha vai nascer ainda hoje antes da meia noite.

E eu chorando, chorando de alegria, pois eu havia tido ali a minha primeira comunhão com Nossa Senhora.

Nesse momento (23:30 horas) a enfermeira (a mesma que disse que criança nasceria no outro dia)  entrou no quarto e pediu para que eu e minha sogra saíssemos do quarto, e logo depois ouvimos um grito dentro do quarto e nesse momento a enfermeira saiu correndo e disse-me – olha! Eu não sei como, mas o milagre que vocês estavam esperando vai acontecer, pois a bolsa acabou de estourar.

E colocou a Luciana na maca e levou para a sala de parto, e eu saí correndo atrás e nesse momento eu já estava rezando – Ave Maria cheia de graça, o Senhor é convosco. Fiquei na porta da sala de parto, querendo que a minha filha nascesse antes da meia noite, pois grande era a minha vontade e então a misericórdia do Senhor pairou sobre mim, e Jesus me trouxe minha filhinha as 23:55 horas(antes da meia noite) assim como Maria me havia dito.

E prestem atenção; a minha filha (Ana Carolina) nasceu ás 23:55 horas do dia 25 de março de 1997 (dia da anunciação) e foi batizada no dia da assunção de Maria ao céu. Obs: nós não escolhemos data, e não foi coincidência, mas sim providência do Senhor.

Acho que eu nem preciso dizer que a partir daquele momento eu voltei para a IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA igual um foguete, onde sou ministro de música e palavra, e tenho levado este testemunho, e, outros muitos que tenho visto para a maior honra de Deus.

Meus irmãos, não deixem levar pela enganação dos protestantes, não aceitem que falem mal de nossa Mãe Maria Santíssima, vamos nos unir e defende-la, vamos dizer em alta voz. Que somos a geração que proclama Maria como Bem aventurada.

Viva Nossa senhora Sacrário vivo da Eucaristia, Arca da Aliança, Mãe, nossa Rainha!

Hoje e sempre que eu posso dizer: Ave Maria cheia de graça, o senhor é convosco, bendito sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do ventre, Jesus, Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós pecadores e na hora de nossa morte, Amém.

Crie um site gratuito com o Yola.